quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Resenha: Martini, o Pequeno Demônio

Autora: Laura Udokay
Páginas: 533
Edição independente
Skoob / Facebook
Adquira seu exemplar na Ideal Shop ou na Livraria Cultura


Sinopse

Morando em uma São Paulo de 1990, coroada pela cena política sofrível.Ainda há espaço para sonhar.
Um Garoto precoce de dezesseis anos, Liam Martini, está a um passo de virar sua vida de ponta cabeça, ao ingressar na banda de metal Wolfgang.
Liam não tem muita noção sobre seu potencial, mas o talentoso Guilherme vai ensinar o caminho das pedras. Experiências que só a estrada da música pode oferecer. Feridas e ensinamentos serão prato principal.
Raquel acompanha Liam com interesse, e aos poucos vai despertar o ciúme em seu namorado Jorge, por ventura, amigo do herói da trama.
Nicole entra sem pedir permissão, e Liam se envolve. Ao mesmo tempo, o garoto é dono de uma forte e violenta personalidade. Tudo em sua vida é experimentado à flor da pele, e nenhuma burrada fica sem cicatrizes.
Na verdade, não basta ouvir heavy metal, tem de ler heavy metal! 

Liam não teve uma infância fácil, morando com seu pai negligente (e sua gata Gótica) e abandonado pela sua mãe, seu refúgio é o telhado, a dança de salão,a qual faz aulas escondido e sua velha guitarra Yamaha.
Aos 16 anos e dono de uma beleza singular com seus olhos bicolores, um azul e outro castanho, Liam não tem muita noção do efeito que causa nas mulheres, inclusive sua amiga Bruna que é apaixonada por ele desde sempre.
Motivado por seus melhores amigos, Jorge e sua namorada Raquel, certo dia Liam resolve arriscar e na restaurante de seu amigo Fernando ele canta para o público pela primeira vez, apesar de todo o nervosismo, o garoto tem uma belíssima voz e agrada os ouvintes. Na ocasião ele conhece Guilherme, Hideo e Carlos que tem uma banda porém não tem vocalista e conhece também a bela Nicole e se apaixona à primeira vista.
Impressionado com a voz de Liam, Guilherme o convida para ser vocalista da banda, assim nasce a Wolfgang.
Apesar de sua infância, Liam costumava dizer que coisas boas aconteciam com ele. Mas as coisas sempre mudam.
Sempre que seu relacionamento com seu pai começa melhorar acontecem coisas que os fazem voltar à estaca zero.
Nicole começa a namorar Guilherme, o que o deixa curtindo uma fossa daquelas. Por outro lado a banda está indo bem e Liam se vê envolvido em um mundo de álcool e drogas.

"Se ao final de um dia se sentir infeliz e vazio porque nada de novo aconteceu... agradeça por esse 'nada', porque o fato de estar vivo lhe permitirá o desafio de tentar um novo nada." Liam Martini 

O livro é narrado pelo próprio Liam e a leitura flui de forma leve, me rendeu muitas risadas com o modo de falar do Liam e muitas lágrimas também, principalmente com o final.
Liam é um adolescente precoce, intenso e um tanto problemático, apesar de tudo isso tem um coração de ouro. Em certo momento, quando as coisas parecem muito difíceis, ele escuta uma voz na sua cabeça lhe dizendo o que fazer, ele acha que está ficando louco é claro.
Durante toda a trama iremos acompanhar o amadurecimento de Liam, pessoal e profissional. Desde sua emancipação até o primeiro emprego e a primeira apresentação da banda.
Não vou contar muio mais, vocês vão ter que ler o livro para descobrir. 
Será que o Liam se entende com seu pai? Será que continua ouvindo a voz? O que acontece com Liam, Guilherme e Nicole? O que acontece coma Wolfgang? Sua amizade com a Raquel fica só na amizade mesmo? E a Bruna?

Fiquei muio feliz quando a Laura me enviou o livro para resenha e ele superou minhas expectativas, é aquele tipo de livro que te transporta totalmente para dentro da história.
Vejam o tanto de quotes que marquei: 


"Vejam só, o mundo não era um bom lugar para se viver, afinal, não só o Brasil estava fodido pela humanidade burra, mas todo o mundo havia pirado!" pág. 16

"-Venha cá - ele me puxou e envolveu-me em um abraço que eu bem precisava. Senti-me grato por meu pai ser aquele homem, porque com todos os seus defeitos, foi perfeito naquele abraço." pág. 67

"[...]O silêncio só foi cortado, por incrível que pareça, por Gótica, que adentrou na sala com uma barata voadora na boca e a soltouali, causando um reboliço, não por Vivian, mas por seu marido [...]" pág. 185

"Às vezes, estou tão perdido que é dificílimo alcançar um roteiro na vida. Não tenho me sentido a mesma pessoa, aliás, creio que de fato não seja mais eu mesmo [...]" pág. 413

"[...] Acho que teria apreciado mais o território estrangeiro se não estivesse com a cabeça tão cheia. Às vezes você pode estar no paraísp, mas se o seu espírito não está em paz, 'tudo é nada'." pág. 516

Amei a edição, tem guitarras ilustradas em toda a página e logo no início tem um trecho de Dream On do Aerosmith! E a capa para entender seu significado tem que ler o livro.








Sobre a autora:


Formada em jornalismo e ilustradora por profissão, Laura Ferraz escreve com o pseudônimo Udokay desde 1998, quando participou de um concurso de ilustrações japonesas. Também integrou o núcleo de ilustradores nos estúdios Mauricio de Sousa. Ainda criança, se apaixona pela leitura, prefere histórias trágicas  e gosta mesmo é de anti-heróis. Descobriu a vocação para escrever por acaso, nos tempos de faculdade, e hoje não consegue mais imaginar seu futuro sem as letras.

Participem do sorteio que está rolando aqui no blog e na página, clique AQUI e saiba como participar!

É isso aí pessoal!
Beijos e até a próxima!







5 comentários:

  1. Olá florzita! Gostei muito de ver a resenha desse livro aqui. Ele tem a diagramação muito bonita e a parece ter uma trama maravilhosa também.
    Gostei, fiquei ansiosa e com vontade de ler.
    Beijos!
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    A primeira impressão que tenho é que esse livro é aquela coisa clichê de garoto de banda e bonito. Mas acredito que se você gostou da história, então ela deve ter seu mérito. Acredito também que deve ser complicado construir uma história "original" quando se parte de um personagem clichê, então a autora deve estar de parabéns.

    Leitores Forever

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo fala bem desse livro, mas ainda não me convenci sobre ele. A história parece tocante, mas quero saber se ela nos tira a chão, nos puxa a tapete. Tem essa questão do heavy meta, então tem que pauleira.

    Acho que estou precisando me distanciar de livro com personagens com 16 anos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    O enredo do livro é bem interessante. Gostei do fato de o personagem ser jovem,porém amadurecer bastante durante o desenvolvimento da história.
    Adorei os quotes selecionados.
    Beijos
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
  5. Oiii Angélica =D
    Eu vi você lendo o livro no Facebook (acompanhei suas postagens, heheh) e fiquei curiosa. Nem imagina que ele era tão grande. A capa me lembrou os livros Vaga-lume que eu adorava tanto, mas pelo visto não é bem isso.
    Mas mesmo assim o livro chamou a minha atenção e claro, sendo nacional, já é um ponto a mais para que eu queira lê-lo =D
    Beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Copyright © A. Libri | Layout e personalização por VR Design