Resenha: O Amor Nos Tempos do Ouro, Marina Carvalho

Título: O Amor Nos Tempos do Ouro
Autora: Marina Carvalho
Editora: Globo Alt
Páginas: 328
Adquira: Amazon | Fnac
"Sabes que nunca me apaixonei, maman, mas se porventura o tivesse feito, seria por alguém como ele?"Cécile Lavigne perdeu todos os que amava e agora está sozinha no mundo. Ela, uma franco-portuguesa que ainda não completou vinte anos, está sendo trazida ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com o mais poderoso dono de terras de Minas Gerais, homem por quem Cécile sente profundo desprezo. Após desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile ainda precisará fazer mais uma difícil viagem. O trajeto até Minas Gerais lhe reserva provações e surpresas que ela jamais imaginaria. O explorador Fernão, contratado por seu futuro marido para guiá-la na jornada, despertará nela sentimentos contraditórios de repulsa e de desejo. Antes de enfim consolidar o temido casamento, Cécile descobrirá todos os encantos e perigos que existem nessa nova terra, assim como os que habitam o coração de todos nós. Com o passar dos dias, crescerá dentro dela a coragem para confrontar todas as imposições da sociedade e também o seu próprio destino.



Romance Histórico nacional, O Amor Nos Tempos do Ouro trás a história de Cécile, uma jovem franco-portuguesa que vem para o Brasil contra sua vontade após perder toda a sua família.
Mesmo não querendo, ela será obrigada pelo seu ambicioso e cruel tio Euzébio, a se casar com um homem que ela nem conhece.

Fernão, que conseguiu tudo o que possui de diversas formas, inclusive algumas que não são dignas, entra em sua vida como o responsável por levá-la até a fazenda de seu noivo. Somente este fato, de ele ser o responsável por levá-la, já faz Cécile ter suas reservas à respeito de Fernão.

A viagem tem muitos contratempos, sendo eles por causa da natureza, e um em particular não, e ela fica indecisa sobre o tipo de homem que Fernão na realidade é.

Conforme seu triste destino vai se aproximando implacavelmente, Cécile pensa em uma forma de se livrar dele, porém nada do que ela imaginava é tão terrível quanto a realidade.

Euclides é um homem cruel, senhor de escravos que trata extremamente mal, assim como trata as mulheres, que para ele sequer tem o direito de falar sem permissão.

Algumas reviravoltas acontecem, segredos são revelados e Cécile descobre que é mais forte do que imaginava, e que a imagem que tinha de Fernão pode estar equivocada.



É muito difícil falar desse livro sem soltar spoiler, mas se tem uma palavra para defini-lo é PERFEIÇÃO!
A Marina teve todo um cuidado com a linguagem utilizada, as descrições são bem detalhadas e tudo isso sem ser cansativo ou perder o ritmo.
Percebe-se também toda a pesquisa que ela fez, e fui transportada totalmente para dentro do livro, senti todo o sofrimento dos personagens junto com eles, bem como os momentos de alegria, felicidade.
E a história se passar no Brasil torna o livro mais interessante ainda, temos contato com parte da nossa história que muitas vezes nos esquecemos depois de sair da escola.

Os personagens são fortes, desde os que são maus até os bons, como nossos protagonistas Cécile e Fernão, que assumem uma luta que poucos teriam coragem.
Outros personagens que me encantaram foram Malikah, Hasan e o jovem Akin, que são escravos na fazenda de Euclides, que apesar de tudo, não perdem a esperança de viverem uma vida melhor, livres, da forma que merecem e deveria ser.

O Amor Nos Tempos do Ouro mostra o lado feio dessa época, mas também mostra a força do amor e da amizade, da esperança, e é lindo!

A narrativa é em terceira pessoa, alternando o ponto de vista de diversos personagens e nos dando uma visão bem ampla de toda a história.

Um dos melhores livros que li na vida, amei demais e mal posso esperar por mais romances históricos da Marina, que arrasa em tudo que escreve!

Talvez ela não fosse tão frágil e interesseira como havia imaginado. Ainda assim, não cabia a Fernão construir conjecturas a respeito de Cécile. Ela era seu último trabalho. Nada mais.
Em que argumentos os brancos se pautavam para escravizar os africanos? Por que eles acreditavam ser melhores do que os negros? Para nenhuma delas a escravidão fazia o menor sentido.

1 comentários:

  1. Oi, tudo bem?

    Vejo muito esse livro por aí, a capa é super bonita, mas a sinopse é "mais do mesmo", então, me convence muito. A única coisa que me interessou foi o fato de Euclides ser senhor de escravos, a parte histórica sempre me fascinou em romances de época e, se o tema for explorado neste livro, até dou uma chance, rs.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.