Resenha: Amante Desperto #IAN3, J. R. Ward

18 abril 2015



Título: Amante Desperto
Série: Irmandade da Adaga Negra, livro 3
Autora: J. R. Ward
Páginas: 464
Editora: Universo dos Livros
Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Dentre eles, Zsadist é o membro mais assustador da Irmandade da Adaga Negra. Tendo sido por muito tempo um escravo de sangue, Zsadist ainda carrega as cicatrizes de um passado repleto de sofrimento e humilhação. Conhecido por uma fúria que não acaba e por atos sinistros, ele é um selvagem, temido igualmente por humanos e vampiros. A raiva é sua única companheira e o terror, sua única paixão... Até que resgata uma bela vampira das garras da maligna Sociedade Redutora. Bella sente-se imediatamente enfeitiçada pela ardente força que emana de Zsadist. Entretanto, mesmo quando o desejo de ambos começa a consumi-los, a sede de vingança de Zsadist contra os torturadores de Bella o leva à beira da loucura. Agora, Bella deve ajudar seu amante a superar as feridas de seu atormentado passado e vislumbrar um futuro ao lado dela...
Nos dois primeiros volumes Amante Sombrio e Amante Eterno  mais profundamente Wrath, o Rei Cego e Rhage, respectivamente. 
Em Amante Desperto temos a história do Zsadist, que é irmão gêmeo de Phury, e ao contrário do irmão não teve uma vida nada fácil, que por uma fatalidade, logo após sua transição foi transformado em escravo de sangue.
Ele conseguiu escapar, mas nunca mais foi o mesmo, não se alimenta como deveria e antes assim como seu irmão, possuía belos olhos amarelos, agora eles são negros por causa de toda a raiva que carrega dentro de si. Ele também tem uma cicatriz em seu rosto, que em conjunto com os olhos negros, o deixam ainda mais assustador, o que não é problema para Bella, que desde Amante Eterno ficou fascinada por ele, algo a atraía para esse Guerreiro que odeia qualquer contato.

Quando Bella é sequestrada por redutores, Z. move céu e terra para encontrá-la, surpreendendo todos à sua volta, pois Z. sempre foi o membro mais cruel e letal da Irmandade.

Bella desperta um lado de Z. que nem ele sabia existir e fica extremamente relutante em aceitar que algo mudou dentro de si, mas Bella é persistente e ela quer Z. de qualquer forma, contra tudo e contra todos, incluindo a sociedade e sua própria família, mas o maior empecilho nessa relação é o próprio Zsadist, que não acredita que alguém como Bella possa querer alguém como ele.

Bella é a chance de Zsadist curar suas feridas emocionais, sua chance de redenção, mas será que ele quer essa redenção? Será que ele é merecedor de tal redenção?
Por que Zsadist se preocupava com uma fêmea civil, ninguém na Irmandade conseguia entender. Ele era conhecido... ou melhor, era temido por sua aversão às mulheres. Qual a razão de ele se importar com Bella era o que todos se perguntavam. No entanto, ninguém, nem mesmo se Phury, seu irmão gêmeo, podia predizer as reações do homem.
Os livros da série seguem uma ordem cronológica e todos os personagens dos livros anteriores aparecem, o que é muito bom, pois eu iria sentir muita falta do Rhage e Wrath, e outros personagens também são inseridos ao longo do livro, não mencionei nas resenhas dos dois primeiros esse fato, mas a forma que a J. R. conduz o enredo, sem deixar pontas soltas é incrível, sobretudo por ter muitos personagens, e li este livro com quase 500 páginas super rápido, a escrita dela é super fluída, e a narrativa em terceira pessoa, e tenho gostado cada vez mais de narrativas assim.

Neste livro além do Z., temos um contato um pouco maior com o Phury, que se mostrou bem ressentido com o irmão, o que ache bem feio da parte dele, levando em conta tudo o que o Zsadist sofreu enquanto escravo de sangue. E por falar em Zsadist, ele tem vários flashs, que mostram parte do que aconteceu com ele enquanto esteve nas garras de sua Ama.
É impossível não se sensibilizar com a história dele, com a fragilidade dele. Dá vontade de cuidar.

A Bella é uma personagem incrível, ela enfrenta o Z., coisa que ninguém tem coragem de fazer, dada sua natureza agressiva. E o que ela passou nas mãos dos redutores e sobreviveu, mostra o quanto ela é forte, e também determinada.
Bella ficou tão surpresa que não soube o que fazer. Nunca havia visto aquela expressão no rosto dele, e o sorriso eliminava a deformação no lábio superior, revelando dentes e presas brilhantes.
Amante desperto foi o melhor livro até agora (estou na metade de Amante Revelado), e nossa, me arrancou lágrimas, quando o Z. relembrava o passado, ou quando ele se sentia mal por se analfabeto, ou quando aconteceu uma coisa muito, muito ruim que não vou contar senão será um mega spoiler. Mas também chorei de emoção, pois o livro é muito lindo, perfeito e não consigo parar de elogiar.

Depois dos vampiros da Anne Rice, meu favoritos são os da J. R., eles são diferentes dos tradicionais, porém tem várias similaridades, como não poder sair no sol, mas isso é assunto para outro post.

Como nos outros livros, tem um glossário no início do livro com o significado de alguns termos utilizados, que no terceiro livro todo mundo já está bem familiarizado com eles, mas alguns outros são inseridos.
E como nos outros livros tem bastante cenas de ação, e muitas cenas bem sensuais também, tudo na medida certa.

Então é isso aí, logo tem resenha do próximo também :D

Não se esqueçam também de participar do sorteio aqui do blog, clique AQUI e saiba como.

Beijos!





Comente com o Facebook:

11 comentários

  1. Vejo muitas pessoas falando super bem da série, nunca li e o pouco que foleei não me agradou tanto, porém, talvez eu não tenha dado a devida atenção.
    Como assim diferente dos tradicionais? fiquei curiosa!
    Outra coisa que me deixa receosa é o fato de ser uma série... é muito longo, apesar de ter algumas séries que amodorei...
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie
    Li esse livro ano passado e me apaixonei. Não posso dizer que foi meu favorito, fico indecisa entre os 3 primeiros, mas esse 3 arranca lágrima mesmo. Mas parei de ler a série quando encontrei Os Cárpatos, viciei. Mas pretendo retomar essa leitura. E voccê tem razão, a escrita da autora é muito boa *_*

    ResponderExcluir
  3. Oláá
    Não tenho curiosidade pelo livro ou por outros da autora pois não é o meu gênero favorito, mas conheço muita gente que gosta e já li várias resenhas só elogiando.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Sou fascinada por vampiros, acho que já repeti isso milhares de vezes. Os vampiros são os da Anne Rice. Li na minha adolescência. Acho que preciso reler.
    Parece que é muito interessante essa série, principalmente, por você ter falado que eles têm várias similaridades com os clássicos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá Angélica.
    Nossa, amei essa resenha, pois apesar de só ter lido o primeiro livro já me apaixonei pela série.
    Logo quero ler o segundo, mas antes quero comprar os outros livros hehehe pena que a série seja tão grande.
    Os personagens parecem ser cada um mais apaixonante que o outro.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Angélica tudo bem!? Sua resenha ficou muito bacana. Achei a história legal também, mas não sei se leria. hehe. Sou meio receosa com histórias de vampiros. Depois de leitura fico com muita ressaca. aí prefiro evitar. =P

    Mas adorei seu post. Um grande abraço!
    Beijinhos!

    http://www.pensamentosvalemouro.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Vejo muito esses livros da "irmandade" pelos blogs. Só que eu realmente não tenho afinidade com esse tipo de livro #comolidar?
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Ai, essa série é enorme hihihi
    Já vi muitos comentário positivos, na verdade, nunca vi um negativo hahaha
    No entanto, eu não sei se leria agora, tô dando prioridade para os livros que estou realmente interessada.
    Mas, futuramente, eu acho que daria uma chance.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bom?
    Apesar de ser uma série enorme, tenho muita curiosidade em ler os livros porque sei que ela tem muitos fãs e deve ter um motivo para isso. Apesar de não me dar muito bem com os vampiros literários, espero ter a oportunidade de ler pelo menos o primeiro livro um dia.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Hey, tudo bem?

    Ai, o Z é o Irmão preferido, o mais perfeito pra mim. hahaha. Não consigo esquecer da história dele e de todos os que eu li esse também é o meu livro preferido. É realmente incríel como a J.R. Ward consegue manter a solidez do enredo.

    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
  11. Angelica, você sabe da minha paixão por essa série ne?
    Ahhhhhhhh o Z... meu Z lindo!!! Foi um dos livros mais emocionantes da série pra mim, mas o meu preferido continua sendo o Rhage haaha
    Sempre achei o Phury um chato e continuo a achar com o passar do tempo kk
    A Bella é uma das minhas shellans preferidas, só perde pra Mary que ai ai né hahahaha
    Amei a sua resenha e estou doida pra ler o que vc achou de amante revelado, confesso que dei umas olhadas no seu face e curti o que estou vendo por ai hahaha

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir

 
A. Libri © Copyright 2017 ♥ Ilustração by Vexels.com ♥ Design by Kris Monneska.