Resenha: Marianas - A Civilização dos Sonhos, E. Chérri Filho

09 abril 2016



Título: Marianas - A Civilização dos Sonhos
Autor: E. Chérri Filho
Editora: Giostri Editora
Páginas: 192
O extraordinário amor entre um homem e uma sereia nasce e enfrenta grandes dificuldades em meio à disputa de poder no fundo dos mares, numa civilização amiga cuja existência é negada ou escondida pelos livros de História. Jeremy e Licia operam um no outro grandes transformações de pensamentos e sentimentos, em razão do que vivem, inusitado, intenso e sincero. Embarque com eles nesta viagem da qual certamente você não voltará o mesmo.







Jeremy é um pesquisador, que sempre foi apaixonado pelo mar e sempre acreditou que algo misterioso se escondia no fundo do Oceano.
Em uma de suas viagens, ele está acomodado em um barco, tendo um submarino para lhe auxiliar nas pesquisas.
Um dia quando ele desce com o submarino e vê algo estranho passar diante de seus olhos, ele resolve mergulhar sem o submarino, porém está em uma profundidade maior do que seu corpo poderia suportar e perde a consciência.
Quando acorda, se vê em uma espécie de bolha de oxigênio, e se depara com uma criatura que ele sempre acreditou existir, mas nunca havia conseguido provar, e que poucos acreditavam existir: uma sereia.
Jeremy enfim estava em Altântida, a cidade perdida, a civilização dos sonhos, e a jovem sereia que salvou sua vida é Licia, com quem cria uma conexão imediata.

Jeremy fica radiante por enfim estar onde sempre sonhou estar mas nunca imaginou que realmente fosse chegar lá, e o fundo do oceano está aparentemente em paz.
Só que essa paz está em risco, pois Zorguin, líder dos ariatas vermelhos (ariatas é como as sereis são denominadas, azuis são pacíficos, vermelhos não), está tramando um plano para dominar todos os sete mares, e tentar conquistar Licia, por quem sempre foi apaixonado.

Porém o coração de Licia pertence a Jeremy, desde o momento em que o salvou, e o sentimento é recíproco, o que aumenta o ódio de Zorguin, e uma guerra está à caminho, mas como os ariatas azuis, que nunca lutaram e nem sabem, pois só conhecem a paz e o amor, irão enfrentar os vermelhos e todas as terríveis criaturas recrutadas por Zorguin?

Com uma narrativa fluída em terceira pessoa, mostrando o ponto de vista de diversos personagens, o autor criou uma história bem interessante e diferente do que estou acostumada a ler.

Tem romance, batalhas, criaturas extraordinárias, e só senti falta de um aprofundamento maior na história, o livro é bem curtinho, 192 páginas.

Se eu recomendo o livro? Recomendo sim! Os fãs de histórias com sereias irão gostar, e as sereias aqui são um pouquinho diferentes das que estamos acostumados, e o autor trás também uma explicação para a existência delas que é bem interessante!

E o que posso dizer do final, o final desse livro deixa o leitor intrigado, para saber se vem mais por aí ou não, ele poderia ser um gancho para um próximo livro, mas também teve um fechamento que não torna necessária uma continuação.


Comente com o Facebook:

1 Comentário

  1. Oiii!
    Menina, sabe que eu nunca li livro nenhum sobre sereias?
    Acho que posso começar por esse.
    Gostei da dica :)

    Beijinhos,
    Sala de Leitura

    ResponderExcluir

 
A. Libri © Copyright 2017 ♥ Ilustração by Vexels.com ♥ Design by Kris Monneska.